Como está o seu QI (energia vital)?

Como esta seu QI (energia vital)? - Dra Lilian - Pediatria e Acupuntura

Como está o seu QI (energia vital)?

Somos formados por um corpo físico (material) e um corpo energético, este, mesmo sendo invisível e impalpável é tão real que os chineses há 5000 anos o chamam de corpo de Qi (chi ou sopro).

Como podemos percebê-lo se é invisível?

Qualquer pessoa, uma criança ou até mesmo um animal é capaz de perceber e sentir as alterações sutis deste corpo de Qi.

Um olhar alegre, vivo, denota um bom Qi; se estiver apagado, angustiado ou aflito, uma alteração do Qi.

Um animal de estimação sente quando seu dono não está bem. Deita-se silenciosamente ao seu lado e só volta a ficar alegre, abanando o rabo quando o Qi do seu amigo flui novamente  melhorando seu humor.

Através de um -Alô!  de uma pessoa conhecida ao telefone, pelo tom da sua voz, sem precisar vê-la, podemos deduzir  como está o seu Qi e o que devemos fazer: nos preocupar? nos alegrar? comemorar? ou se a coisa é séria: sair correndo para ajudar!

 Um telefonema, uma notícia, uma palavra, dependendo da intenção, pode perturbar o nosso Qi.

Uma mãe atenta sempre consegue perceber quando seu filho vai adoecer (alteração do Qi): o olhar caído, a recusa em comer algo que mais gosta, ao invés de brincar e correr prefere se aquietar. Leva-o ao médico que não encontra nada ao exame físico, mas ela não fica convencida. Depois de alguns dias, tiro e queda, a criança começa com febre e surge uma amigdalite. Ela já sabia…

No exemplo acima, pode ocorrer que a criança sozinha consiga restabelecer o fluxo harmônico do seu Qi, através de sua própria imunidade, de movimentos que seu corpo faz numa brincadeira ou de uma emoção boa que entra dentro de seu coração.

Um olhar atento associado ao senso de observação consegue captar as mudanças do Qi que podem ocorrer dentro de nós ou numa pessoa querida.

Energia parada, bloqueada traz, além de dor, uma mudança de humor. Quanto antes percebemos esta alteração, mais rapidamente podemos atuar, no intuito de fazê-la fluir harmoniosamente, trazendo saúde, bem-estar e alegria de viver.

Como desbloquear a energia que ficou estagnada?

Os chineses são muito imagéticos, o que nos ajuda a visualizar e compreender melhor como as coisas funcionam. A nossa energia deve fluir livremente e sem obstáculos como um rio que irá encontrar o mar. Quando a água para e se acumula por um tempo, o que acontece? Apodrece. Cria bicho. Pode dar doenças.

A nossa energia também. No lugar onde ela para, pode trazer dor, contraturas, inflamações, infecções, etc.

Ouviu algo que não gostou? Ouviu, engoliu seco para não brigar. Ou te pegou de surpresa e não teve como responder… Depois remoeu, doeu, ficou com raiva de si. Não dormiu. Não consegue parar de pensar no assunto. Surge então “do nada”: uma dor no ouvido ou uma inflamação na garganta, tosse, quem sabe lá uma indigestão, mas como?  Comeu o que todo mundo comeu e ninguém passou mal…

Falou algo que se arrependeu? ou precisa falar algo para alguém, mas não consegue?

O assunto não sai da sua cabeça? Energia parada também!

Nestes casos, uma boa conversa pode ajudar e muito, mas precisa ser num momento em que a calma seja maior e a fala saia com a sinceridade do coração e não da mente que julga, critica e quer ter razão.

As crianças são sinceras, muitas vezes melhoram e se recuperam facilmente quando se sentem ouvidas e compreendidas.

Ter consciência de si e do corpo, sempre ajuda, por isso, exercícios que despertem o ohar interno são bem-vindos.

Um movimento feito aleatoriamente pode causar uma contratura: dormiu e ao se virar na cama, deu um nó nas costas. Acordou bem, foi escovar os dentes, curvou-se na pia e ao se endireitar… travou – energia estagnada causando dor.

Quando a dor é intensa o médico pode pedir alguns exames para ver o que está acontecendo, prescrever medicamentos e dependendo do que encontrar, encaminhar para uma fisioterapia ou  indicar a acupuntura se conhecer seus benefícios.

Nas mãos de um acupunturista, este com o olhar mais calmo do mundo pode te  perguntar: como está seu fígado? Mas o que a coluna travada tem a ver com o fígado?

Na Medicina Chinesa é o fígado que cuida da saúde dos músculos, tendões e ligamentos. Está também ligado aos olhos (já viu a cor vermelha deles quando alguém bebe muito, sobrecarregando o fígado? e os olhos amarelos na hepatite?).  Raiva, cólera, irritabilidade demais, falta de paciência, quando frequentes, indicam um desequilíbrio da energia do fígado.

Deixo aqui algo que aconteceu comigo e que me trouxe a certeza do que já tinha ouvido e aprendido nos estudos da Medicina oriental:

Acordei num fim de semana com uma preguiça inexplicável, o corpo sem vontade alguma, levantei da cama para em seguida deitar no sofá. Só tinha força para apertar o botão do controle remoto da TV. Foi quando num canal, apareceu o Lenine em seu show acústico.

Paciência… a música e a beleza do vídeo foram me invadindo, movendo meu Qi estagnado. Fui devagarinho me sentando, respirando melhor, meu coração apertado voltou a se expandir, me senti viva novamente!  A emoção movimenta o Qi, este foi o aprendizado!

E você, como está o seu Qi?

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um comentário