Rosas – Colorindo a Primavera

Rosas – colorindo a Primavera, iluminando nossos olhos e despertando lembranças do coração.
rosas

Rosas – Colorindo a Primavera

Rosas – colorindo a Primavera, iluminando nossos olhos e despertando lembranças do coração.

Rosa – a flor predileta da minha mãe

A minha ligação com as flores começou quando eu era pequena. Pois nossa casa tinha um grande jardim com pés de rosas, de todas as cores, que eram, certamente, a paixão da minha mãe.

As rosas, além de fascinantes, eram, sobretudo, muito perfumadas. Foi por isso que, com menos de seis anos de idade, movida pela curiosidade e pelo meu olfato privilegiado, resolvi fazer umas experiências

Fazendo perfume com as rosas

Danada e determinada que só, eu roubava rosas do pé para fazer algo que adoravaperfume!

Então, me escondia. E quietinha, delicadamente separava as pétalas, macerava uma a uma, tirando seu sumo. Após tirar o sumo, tentava acrescentar outras coisas, ou seja, pedacinhos de sabonetes, umas gotinhas de shampoo, etc. Queria inventar um novo perfume! Parecia mesmo uma cientista num laboratório!

Mas quando minha mãe percebia a falta de algumas rosas e descobria a arte que eu estava fazendo, já podem imaginar, enfim, o que acontecia, né? Contei no post “O que você vai ser quando crescer“.

Depois de muitas tentativas frustradas, “crocs” na cabeça, e sem descobrir como extrair aquele cheiro gostoso da flor, enfim acabei desistindo.

Rosas sem perfume

Até hoje adoro rosas.

No entanto, já reparou que a maioria delas, vendidas em floriculturas ou feiras têm pouco ou nenhum perfume? Exceto aquelas que sejam de jardim, como as da minha mãe.

Primavera, Infância e MTC

A relação Primavera e a Infância foi observada pelos chineses na construção da Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

Pois os chineses, há mais de 5.000 anos, com seu grande senso de observação, conseguiram relacionar o que acontece no Universo com a existência humana. Então associam cada estação do ano a uma fase da vida.

Concepção e o Inverno

Assim como na Natureza, uma semente precisa de um solo fértil para poder germinar. Assim a “semente” formada pelo encontro do óvulo com o espermatozoide durante a concepção precisa também de um terreno cheio de nutrientes – o útero materno. Este período, em que tudo está acontecendo dentro da terra ou mesmo no ventre da mãe, num ambiente escuro e silencioso, os chineses comparam com a estação Inverno.

Na China e no Vietnã, segundo o Mestre Zen budista, Thich Nhat Hahn, o ventre materno é chamado de Palácio da Criança, onde, portanto, o bebê é servido inteiramente pela mãe. Como se fosse um príncipe, não é mesmo?

Nascimento e a Primavera

Da mesma forma que na Natureza existe o momento em que a plantinha frágil rompe o solo. Assim acontece também com o ser humano no momento do seu nascimento. A energia do nascimento, crescimento e desenvolvimento na infância é semelhante à da Primavera.

Quando um bebê nasce numa família, traz consigo uma energia de força, renovação, transformação e esperança. Estes são, enfim, os atributos da Primavera.

Nós, adultos, podemos observar se estamos também em concordância com a Natureza. A energia da Primavera traz vigor, esperança, desejo de renovação, vontade de desengavetar sonhos guardados.

Uma dica para os pais

Que os pais possam enxergar a energia da Primavera em seus filhos pequenos. E que possam os observar, principalmente quando brincarem.

Brincadeiras preferidas

Pois, nas suas brincadeiras preferidas, quando os vemos felizes, livres e totalmente despreocupados, descobrimos características pessoais únicas, que podem se refletir em suas escolhas quando forem maiores.

Pois quando se tornarem adultos, se por acaso, estiverem insatisfeitos em alguma área da sua vida, os pais poderão lembrá-los das características autênticas de quando eram crianças. Talvez estas sejam pistas para retornarem ao seu caminho único e intransferível dessa existência.

O passado no presente

Gosto de pensar que, se pudesse trazer o passado para o presente, isto é, se minha mãe jovem e eu pequenina vivêssemos nos dias atuais, talvez ela tivesse mais tempo para observar seus filhos com mais detalhes.

Provavelmente ficaria menos brava comigo por roubar suas rosas, e sim, com certeza, veria um potencial investigativo em mim.

Assim, com a Internet tão disponível, ela iria ao Google e pesquisaria – como fazer um perfume de rosas e nos divertiríamos juntas criando algo diferente.

Eu, minha mãe e o perfume das rosas

Em outras palavras, eu ficaria radiante ao conseguir fazer um perfume de rosas aos cinco anos de idade e ela ficaria muito orgulhosa!

Afinal, o tempo passa muito rápido e os filhos crescem num piscar de olhos! Hoje, a tecnologia e as facilidades existem para vivermos melhor, mais unidos, com amor e alegria, não só na Primavera, mas em todas as Estações do ano!

like do facebook Dra Lilian

Sobre o autor

Lilian Kiyomura

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um comentário