Tradição e Homeopatia

A Homeopatia está fundamentada nas Medicinas Tradicionais do Povos. Foi descoberta pelo médico alemão Samuel Hahnemann no final do século XVIII.

No Brasil, a Homeopatia é uma especialidade médica. Está disponível tanto em consultórios particulares, como no Sistema Único de Saúde (SUS).

Samuel Hahnemann

No final do século XVIII, Hahnemann traduzia obras médicas. E quando trabalhava no livro Matéria Médica do químico e psiquiatra britânico Willian Cullen, percebeu então o primeiro pilar que fundamenta a terapêutica homeopática: a Lei da Semelhança.

Pilares da Homeopatia

A Lei da Semelhança é o primeiro pilar da homeopatia. E os outros três pilares são:

  • Experimentação no Homem São
  • Doses Mínimas Dinamizadas
  • Medicamento Único.

Lei da Semelhança

A Lei da Semelhança ou Lei da Similitude é enunciada em Latim como: Similia similíbus curantur. Tal Lei já fora citada na antiguidade por Empédocles, filósofo e médico grego (492-432 a.C.).

O Pai da Medicina – Hipócrates (460-377 a.C.), entre seus procedimentos cita que as discrasias ou doenças se corrigem pelas forças curativas da própria doença. Portanto, deve ser experimentado no Homem São.

Por exemplo: se um medicamento provoca irritação em um homem sadio. Então se esse mesmo medicamento for usado em uma pessoa irritada, ele aliviará essa tensão.

Experimentação no Homem São

Para que se conheça os reais efeitos do medicamento, este deverá ser testado em seres humanos Sadios. Pois, os efeitos podem ser tanto físicos como emocionais.

Portanto, em testes em animais como cães e gatos, estes não poderiam explicar as sensações subjetivas. Por isso, a experimentação precisa sem em seres humanos.

Dessa forma, conhecendo-se os efeitos de um medicamento no homem sadio. Então se conclui que esse mesmo medicamento irá curar uma pessoa acometida dos mesmos sintomas.

Doses Mínimas Dinamizadas

Porém, Hahnemann percebia qua as vezes os efeitos eram indesejáveis. Então, começou a diluir os medicamentos administrados aos pacientes. Por causa dessas reações desagráveis, passou então a diluir cada vez mais os medicamentos. Depois percebeu que obtinha melhores resultados quando eram também agitados.

Foi assim que chegou às doses infinitesimais (extremamente diluídas) e dinamizadas.

Homeopatia e Medicamento Único

Hahnemann recomendava que o medicamento combatesse o maior número de sintomas que o paciente apresentava. E usasa apenas um medicamento por vez.

Entretanto hoje, especialistas apresentam diferentes opiniões quanto a utilização de um medicamento único no tratamento. Assim, há duas linhas: a unicista, que usa apenas um remédio; e a pluralista, que recomenda vários remédios.

Medicamentos Tradicionais

Hahnemann, com a homeopatia propos uma nova terapêutica medicamentosa, porém com matérias primas milenarmente conhecidas nas tradições dos povos.

Homeopatia – da cozinha para a farmácia

Temperos como Alho e Gengibre, chás como a Valeriana e o unguento cicatrizante da flor Calêndula permanecem na produção caseira. Porém, também migraram para a indústria farmacêutica e dessa forma, tornou-se acessível para quem não possui uma horta de ervas medicinais.

Valeriana

A Valeriana –Valeriana officinalis – é um medicamento homeopático indicado para mulheres que ficam sensíveis na menopausa e apresentam insônia.

A medicina popular conta que o chá de Valeriana induz ao sono. Além do chá, também o encontramos em cápsulas nas farmácias.

Gengibre

O Gengibre – Zingiber – dente seus usos:

  • para bronquite,
  • rouquidão e
  • asma.

Pois, é um poderoso anti-inflamatório, usado então para a febre. Além de medicamento homeopático, é tempero para carnes e vinagretes. E nas festas juninas compõe as receitas das tradicionais: quentão e vinho-quente.

Na cozinha Vegana, o gengibre é cortado fininho e assado com outros legumes e fica crocante, além de delicioso.

Calêndula

A Calêndula, linda flor que enfeita jardins – Calendula officinalis – tem atividade analgésica e antipirética. Conhecida também pelos nomes populares de Malmequer e Maravilha-do-jardins.

A pomada homeopática de Calêndula tem seu lugar garantido na farmacinha da mãe que tem filhos pequenos. Pois eles correm e que gostam de se arranhar no quintal. Assim, a ação analgésica e cicatrizante da Calêndula contribui na cura dos machucados dos nossos queridos travessos.

Embora, com baixa toxicidade, em doses elevadas a Calêndula pode provocar depressões e náuseas. Por isso, seus extratos concentrados são contra-indicados durante a gravidez e lactação.

Allium sativum

O Alho – Allium sativum – é familiar em inúmeras culturas, como a chinesa, indú. Também é formentente enraizado na culinária brasileira.

Na homeopatia, indica-se o Allium sativum para a Influenza A e B, além de afecções das vias respiratórias, como a bronquite. Portanto, pela sua eficácia, ganhou espaço nas farmácias fitoterápicas, sendo encontrado em cápsulas com seu extrato.

Na culinária brasileira, o alho e usado como tempero em carnes, arroz e feijão, realçando o aroma, agradável a maioria das pessoas. Que delícia … alho fritinho na hora de refogar o arroz … lembra a minha infância!

Entretanto, na Medicina Ayurvédica, o alho, cebola, cebolinha devem ser evitados por quem pratica atividades espirituais. Pois essas plantas têm poder afrodisíaco, que fortalecem a irritação, ansiedade e agressividade, então, prejudicam as atividades mentais e espirituais.

O alho, por seu forte odor, também contempla as lendas da Europa Medieval. Por exemplo, sobre o Conde Drácula, o qual podia ser afastado com uma cruz e alho. Drácula é um personagem fictício que dá título ao livro de Bram Stoker escrito em 1897. A lenda se passa onde atualmente é a Romênia.

Homeopatia – fontes de consulta

  • Portal da Educação acessado em 14/07/2019
  • Guia de Medicina Homeopatica – Dr. Nilo Cairo – Livraria Teixeira Ltda.
  • Saúde pela Plantas – Eliza S. Biazzi – Casa Publicadora Brasileira
  • Como Prescrever ou recomendar plantas medicinais e fitoterápicos – Dr. Sérgio Tinoco Panizza – Editora e Gráfica Vida & Consciência

Deixar uma resposta