A bela Teoria dos Cinco Movimentos

Os cinco movimentos regem o funcionamento dos órgãos em conexão com a mente, processo que é influenciado pelos sentimentos e emoções.
A bela Teoria dos Cinco Movimentos - Dra Lilian - Pediatria e Acupuntura

A bela Teoria dos Cinco Movimentos

A bela Teoria dos Cinco Movimentos - Dra Lilian - Pediatria e Acupuntura
A bela Teoria dos Cinco Movimentos - Dra Lilian - Pediatria e Acupuntura

Há milênios os chineses, observando os movimentos contínuos da natureza, construíram duas teorias que são a base do seu pensamento: a Teoria do Yin e Yang  e a Lei dos Cinco Movimentos.

Yin e Yang

Todas as coisas, todo indivíduo trazem em sua constituição o princípio dos opostos, o Yin e o Yang, alimentados pelo Qi (ou Chi), a energia vital. Esse sistema bioenergético presente em todas as coisas da natureza apresenta-se também no homem, equilibrando sua saúde mental e física. Assim, algumas pessoas se identificam melhor com os atributos do Yin, e outras com os do Yang.

Contudo, além do Yin e Yang, as pessoas também trazem as qualidades dos elementos, as quais prevalecem de forma distinta em cada um. Por isso, uns se apresentem mais Fogo, mais Água, Madeira, Metal ou ainda, mais Terra.

Os Cincos Elementos

Os cinco elementos: Metal, Água, Madeira, Fogo e Terra, carregam em si características próprias. São movimentos naturais com cores, estações do ano, sabores, aromas, emoções e órgãos.

Metal vem do centro da Terra

O Metal vem do centro da Terra que é sua mãe. Os átomos que o compõe estão fortemente ligados, comprimidos, resultando em sua aparente rigidez. Porém, possui a capacidade de modelação. Assim, sua estação é o Outono, momento de colheita, guardar, moldar, comprimir, preparando-se para a próxima estação, o inverno.

As partículas do Metal são pesadas, vão para o fundo, gerando uma impermeabilidade. E nesse moldado e protegido pelo Metal, é onde as águas da natureza se guardam, e à medida que seu volume aumenta, então fluem para a superfície. E assim, dão origem a um novo elemento: a Água, filha do Metal, neta da Terra.

Água líquida, leve e fluida

Líquida, leve, fluida, a Água tem como movimento natural o Descendente. Descem os rios para o mar, desce a chuva do céu. E assim, a Água nutre a terra, fertiliza e propicia o nascimento das plantas e árvores, que representam o elemento Madeira, filha da Água, neta do Metal.

Madeira expande e nutre

O movimento natural da Madeira é a Expansão sobre os espaços do planeta. Sua exuberância esverdeia, colore o ambiente e é o nosso alimento de cada dia. É entre suas folhas que o vento se manifesta, que a brisa nos roça e que o polén se esparrama para promover novos nascimentos. Madeira é Primavera.

Fogo expande e ilumina

O Fogo queima a Madeira exposta ao calor. É o Verão com labaredas quentes e brilhantes, de forma que seu movimento natural é o de Ascendência. Mas não apenas queima, pois também traz energia que cataliza reações químicas.

É a energia do sol, que pela fotossíntese é armazenada no interior de cada célula, que assim, nos alimentará pelas próximas estações. E também, é com essa energia que sua avó – a Água – se transforma em matéria orgânica.

A única força capaz de frear a força do fogo, filho da Madeira, é a força da Água, sua avó. E o Fogo expande tanto, ilumina e transforma a Madeira em pó, dando origem ao elemento Terra.

Terra neutra berço da vida

É da Terra e do chão onde nasce o alimento que nos nutre. Ela é a base para todas as manifestações de vida. Seu movimento natural é o da Neutralidade, é o fim do Verão. E, com seu peso, a Terra comprime os átomos que vão formar o Metal.

E então, recomeça o ciclo, é o reiniciar infinito dos Cinco Movimentos.

Órgãos em conexão com a Mente

Os cinco movimentos regem o funcionamento dos órgãos em conexão com a mente. Esta Mente, é influenciada pelos sentimentos e emoções, que criam movimentos. São três ciclos, que freiam, revertem e alertam para fatores que desestabilizem o funcionamento do sistema: Geração, Controle, Superatuação e Afrontação.

Ciclo da Geração

O primeiro ciclo é o da Geração, pelo qual os elementos nutrem e estimulam uns aos outros, numa relação mãe-filho. Dessa forma: a Terra dá origem ao Metal, o Metal à Água e esta à Madeira, da qual se origina o Fogo e, deste, a Terra. Portanto, é uma relação harmônica.

Ciclo de Controle

O segundo ciclo é chamado Ciclo de Controle ou Inibição, é a relação avô-neto. E assim, o avô, com sua experiência é responsável por manter a harmonia entre as cinco fases. Pois regula o excesso ou a falta do elemento controlado por determinado órgão do corpo humano, de forma a evitar o desequilíbrio de energia. Desequilíbrio este, que dá origem às patologias.

Nessa seqüência, cada elemento controla outro e é controlado por um. Assim, a Madeira controla a Terra, a Terra controla a Água, a Água controla o Fogo, o Fogo controla o Metal e o Metal controla a Madeira. Portanto, a Madeira controla a Terra, por exemplo, mas é controlada pelo Metal

Ciclo de Invasão ou superatuação

Enfim, temos o Ciclo de Invasão ou Superatuação que se apresenta em situação de desequilíbrio. É quando um elemento controla fortemente o seu neto. Este, então, não consegue arcar adequadamente com suas funções, tornando-se excessivo na dominação.

Por exemplo, a avó Água, que superatua no neto Fogo, apagando-o, diminuido o seu brilho e a sua capacidade de promover evaporação. Assim, este não secar, pode provocar acúmulo de líquidos no corpo, como inchaços e celulites. Que, com o tempo resultam em fleuma.

Ciclo de Afrontação

O Ciclo de Afrontação também e uma situação de desarmonia. Acontece, quando inverte o Ciclo de Controle. Ou seja, quando o filho cresce e afronta o avô. Portanto, os mecanismos de frenagem do movimento, invertem-se, de forma que aquela única força capaz de lhe conter o excesso, deixa de atuar.

Por exemplo, a Água, elemento capaz de conter o Fogo, passa a ser afetada por ele e então, evapora, que resulta em secura no corpo. Por sua vez, o Metal passa a afetar o Fogo que o dominava e assim por diante. Portanto, ligando os movimentos aos órgãos correspondentes, é possível ter uma idéia da essência de cada órgão, de suas funções energéticas e de sua influência no equilíbrio do conjunto.

Efeitos harmônicos

Os efeitos dos cinco elementos sobre a natureza do planeta são harmônicos e correspondentes com os que observamos no ser humano. Pois, há a perfeita integração entre o homem e seu ambiente natural.

A bela Teoria dos Cinco Movimentos - Dra Lilian - Pediatria e Acupuntura
*Quadro de correspondência dos cinco elementos no homem e na natureza.

Dignóstico pelos Cinco Movimentos

A Teoria dos Cinco Movimentos constitui a base da Medicina Tradicional Chinesa, portanto sua importância permite que seja utilizada tanto para diagnóstico, quanto para a indicação de terapias.

Pois os povos, desde a antiguidade, a partir do observar dos Cinco Movimentos no Homem, conceberam a visão do ser humano como um todo integrado consigo e com o ambiente.

E, esta mesma civilização antiga, a chinesa, também percebeu enfim, que num corpo energético indissociável do corpo físico, atua a Mente (Shen), ligada ao Coração (Xin), a Alma Etérea (Hun) ao Fígado (Gan), a Alma Corpórea (Po) ao Pulmão (Fei), a Força de Vontade (Zhi) ao Rim (Shen) e o Pensamento (Yi) ao Baço (Pi).

Onde, cada parte influencia e é influenciada, uma pela outra. E assim, numa dança de equilíbrio e harmonia é gerada a saúde necessária para uma vida plena.

A bela Teoria dos Cinco Movimentos - Dra Lilian - Pediatria e Acupuntura

Fontes:

YAMAMURA, Ysao. Tratado de Medicina Chinesa (versão em Português). Editora Roca, São Paulo, 1993.

AUTEROCHE, B. e NAVAILH, P. Diagnóstico na Medicina Chinesa. Andrei Editora, São Paulo, 1992.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um comentário