O Verão

O Verão representa calor e expansão.

Se pensarmos na Lei Geral do Gases da Química, quanto mais calor, maior é a vibração das moléculas. E expandem aumentando o volume que ocupam.

Assim somos nós. Seja pelo calor externo do Verão ou pelo calor interno, nossa vibração aumenta, quando há mais calor. E assim, ganhamos espaço produzindo, trabalhando, amando e procriando. E ora ficamos tão intensos, que guerreamos.

Porém, essa agitação consome energia, portanto, devemos buscar o nosso discernimento. Acalmar a mente, meditar, diminuir a vibração das moléculas e guardar energia para outras estações da vida.

Estação Verão

Assim, quando chega o verão com a alegria do coração, com o calor e o sol, tendemos arrojadamente a sair, caminhar, trabalhar, rir e passear. É tão bom, que por vezes esquecemos de nos cuidar. Porém, precisamos guardar energia para a próxima estação. Pois afinal, o tempo não permite o parar. E assim, para esse cuidados, Dra. Lilian deixa cinco recomendações.

Cinco (5) dicas para o Verão

Minhas dicas têm por objetivo lhe atentar para os riscos do Verão. Principalmente pela exposição exagerada ao sol e ao calor. Assim, através de cuidados simples, você mantém a qualidade de vida e a longevidade.

1. Hidratação

Cerca de 60% a 70% do nosso corpo é composto de água. Crianças têm proporcionalmente mais água no organismo que adultos, que por sua vez têm mais que idosos. Geralmente, homens têm mais água que mulheres.

Biotipos

Pessoas obesas, musculosas ou muito altas têm quantidade de água corporal diferente de pessoas magras ou baixinhas. Portanto, a quantidade de água diária que cada pessoa precisa ingerir é individual.

Reposição diária

Em condições normais, devido às perdas que acontecem pela urina, respiração, metabolismo, pele, e também pelas fezes, devemos repor no mínimo 30 ml/kg/dia de água. Por exemplo, um indivíduo de 70 kg deveria tomar, pelo menos 2100 ml de água por dia.

Febre, diarreia e vômito

Pessoas com febre perdem mais água pela pele que o habitual. Quando há diarréia e/ou vômito, então a perda é maior. Dessa forma, essa água perdida precisa ser reposta para evitar a desidratação. Portanto, neste casos, precisamos de mais água que em momentos saudáveis.

Organismo inteligente

Porém nosso organismo é sábio. Pois é equipado com mecanismos de defesa para evitar desidratação. Assim, toda vez que o volume de água corporal se reduz, as células começam a se desidratar e o cérebro lança mão de duas (2) ações:

  • estimula a sensação de sede
  • estimula a liberação de hormônios que atuam na manutenção do líquido corporal

O mecanismo de sede, embora importante, é pouco confiável em algumas pessoas. Principalmente em idosos e indivíduos doentes. Pois a pessoa pode sentir pouca sede, mesmo precisando de água.

Entretanto, também há aqueles indivíduos, que embora saudáveis, afirmem sentir pouca sede, mesmo precisando de água. Nestes casos, eles precisam se conscientizar do problema e beber água, mesmo sem sede.

Avaliando a hidratação

Uma forma simples de saber se a pessoa está hidratada é avaliar se existe saliva que mantém a língua e o interior da boca úmidos.

Urina

Outra forma de avaliar o estado de hidratação da pessoa é através da urina.

Pois, uma urina muito amarelada e com cheiro forte indica que os rins estão sofrendo por falta de água. Por outro lado, uma urina totalmente transparente e em grande volume, significa que os rins estão trabalhando muito e a ingestão de água pode estar exagerada. Assim, em geral, a urina saudável tem cor amarelo-clara e sem cheiro forte.

Como se hidratar

A melhor forma de se hidratar é beber água fresca. E segundo a Medicina Tradicional Chinesa, evitar líquidos muito gelados porque irão dificultar a digestão.

Porém, existem pessoas que têm dificuldade de ingerir água. Nestes casos podem fazer uso de chás naturais, de preferência sem açúcar, ou se preferirem, adoçar com stevia ou xilitol.

Evitar os chás de caixinha industrializados, pois estes podem contêm grande quantidade de açúcar. Água de coco, água saborizada com rodelas de limão, folhas de hortelã, sucos naturais que sejam menos doces, também são opções que garantem a hidratação.

2. Alimentação

No Verão, recomendo uma dieta leve para evitar a sobrecarrega no organismo com a digestão. Pois com o calor, ele também gasta energia para manter a nossa homeotermia, ou seja, manter a temperatura corporal em torno de 36,5 ºC.

Digestão

Portanto, alimentos de fácil digestão combinam com a alta temperatura da estação. Por exemplo: verduras, legumes, frutas e carnes magras são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras, pois são refrescantes.

Frutas e verduras

Frutas e verduras de cor vermelha e alaranjada, como cenoura, abóbora, mamão, maçã, beterraba contêm carotenóides, que se depositam na pele e previnem danos causados pelo Sol, além de serem antioxidantes.

Proteína animal

As carnes magras são as mais indicadas nesta época, pois são facilmente digeridas evitando desconfortos gástricos, além de serem mais saudáveis. O ideal é optar pelas carnes brancas de aves, peixes ricos em ômega 3, além de cortes de carnes vermelhas magras.

Evitar embutidos

Evite maionese caseira e molhos prontos, pois são sensíveis ao calor e podem estragar facilmente. Prefira azeite, limão ou vinagre para temperar.

Sobremesas

Quanto às sobremesas, opte por sugestões mais refrescantes nestes dias quentes de verão. Por exemplo: frutas, sorvetes de fruta no palito, gelatinas, etc. Porém esteja atento e evite exagerar nas porções.

Bebidas alcoólicas

Também modere o consumo de bebidas alcoólicas. Pois além de serem ricas em calorias, possuem efeito diurético, o que compromete a hidratação e, a maioria delas é pobre em valor nutritivo.

3. Proteja-se do Sol

Durante o verão, aumentam as atividades realizadas ao ar livre. E como nesta época a radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, então há aumento do risco de queimaduras, que contribuem para o surgimento de câncer da pele. Por isso, a fotoproteção deve ser nossa companheira permanente.

Protetor Solar

A recomendação do protetor solar está associada a alta incidência de câncer de pele. Pois, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia: 33% dos diagnósticos de câncer correspondem ao câncer de pele.

Portanto, o verão é o momento de se intensificar o uso de filtro solar, que protegem contra os raios UVA (indicado pelo PPD) e contra os raios UVB.

Os produtos com fator de proteção solar (FPS) 30 ou superior são recomendados para uso diário e também para a exposição mais longa ao sol: por exemplo na praia, piscina ou pescaria, etc..

Nestes casos:

  • deve-se aplicar o produto 30 minutos antes da exposição ao sol, para que a pele o absorva;
  • passar em todo o corpo, incluindo mãos, orelhas, nuca e pés;
  • reaplicar a cada duas (2) horas.
  • Porém, atenção, esse tempo diminui se houver transpiração excessiva ou se entrar na água.

Protetor Solar em Crianças

Em crianças, inicia-se o uso do filtro solar a partir dos seis (6) meses de idade. Utiliza-se um protetor adequado para a pele infantil, pois é mais sensível. Lembrar de usar chapéus, óculos, camisetas de algodão e ficar sob barracas.

Recomenda-se buscar orientação com pediatra ou dermatologista sobre qual o melhor produto para cada caso.

4. Exercícios no Verão

É importante e necessário que façamos exercícios físicos ao longo de nossa vida, pois contribuem para o envelhecimento saudável. Entretanto, no verão, os exercícios aeróbicos, principalmente quando feitos ao ar livre, devem ser realizados com moderação.

O suor e o calor do corpo

Mas como o corpo gasta energia para manter a nossa temperatura?

Observe que quando está calor, suamos mais. E quando esse suor vaporiza, cada grama de água evaporada tira 540 calorias de nosso corpo, então assim, esfriamos para manter homeotermia.

5. Roupas adequadas

Use roupas claras, pois refletem a luz fazendo com que o calor dissipe, não aquecendo de forma exagerada o seu corpo. Prefira, se possível, roupas de tecidos naturais como o algodão, linho, pois são porosos, permitindo que o corpo respire e o ar circule. A seda tem uma propriedade interessante, aquece no inverno e refresca no verão.

Os tecidos de malha e viscose, mesmo não produzindo uma boa evaporação, são também confortáveis.

Hoje em dia, o mercado oferece roupas com proteção solar.

like do facebook Dra Lilian

Deixar uma resposta